Paternidade, cachaça e mentira

Dia três de Maio de 2009. Eu já era pai e ele ainda nem fazia amor. Mal sabia eu que este menino se tornaria o papai jovem bagunceiro mais famoso do mundo

Dia 03 de Maio de 2009. Eu já era pai e ele ainda nem fazia amor. Mal sabia eu que este menino, que tinha acabado de ser campeão paulista, se tornaria o papai jovem bagunceiro mais famoso do mundo

Ser pai é sinônimo de responsabilidade, trabalho e equilíbrio.

Ser jovem é sinal de pegação, diversão, zoeira, bagunça, cachaça (Campari, no meu caso, antes da dieta)…

E quando você é papai jovem, você tenta conciliar estas duas características, certo?

Pelo menos deveria.

Se você consegue a arte de unir as duas partes, você seria, então, um bagunceiro responsável e um apreciador equilibrado de bebidas alcoolicas.

É o que eu sou, quando a Laura está com a mãe e quando eu tenho dinheiro, claro (o que está bem difícil ultimamente).

Não sou bagunceiro demais, mas faço minhas dancinhas, conto minhas piadas em uma mesa de bar com os amigos… Tudo na boa! Sem arrumar confusão e sem maltratar ninguém.

Não sou bêbado. Alías eu nunca fiquei bêbado, acredita? Eu conheci as consequências da bebida depois de saber que ia ser pai… Portanto, nada de loucuras etílicas.

E não sou mentiroso.

Mas por que estou falando de mentira? Quando somos jovens caímos na tentação de “dar migué”, que nem diria uma grande amiga minha, e conceder um perdido para dar um rolê.

Não precisamos disso, galera. O ideal é você trocar um papo sincero com a mãe do seu filho ou com os avós:

– Olha, vovó, você sabe que eu estou trabalhando muito e a rapaziada vai se divertir hoje. Preciso espairar um pouco… O filhote já está dormindo… Quebra essa pra mim? Eu volto cedo, não vou beber e depois eu quebro um galho pra você, beleza? Faço as compras, levo os sapatos no sapateiro, troco as lâmpadas da sala… O que quiser!

E cumpra a promessa, hein?

Sem mentira.

O máximo que pode acontecer é a pessoa dizer:

– Não, a responsabilidade é sua, não minha.

E ela estará certa, porque nossa vida agora é assim, brow.

Abraço e bom fim de semana!

4 thoughts on “Paternidade, cachaça e mentira

  1. Como diriam você e a linda Laura: “da hora” o seu cantinho!!
    Descobrir um Papai blogueiro foi uma feliz novidade pra mim hoje.
    Parabéns pelos textos, pelo exemplo e pela filha.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s