O pai profissional

Pai profissional não dorme no ponto

Pai profissional não dorme no ponto

Post dedicado aos pais e mães do grupo Pais Solo, organizado pela jornalista Flavia Werlang, dona do blog Grávida, Estado Civil: Mãe (Solteira)

Quando veio a minha separação com a mãe da Laura, eu pirei. Achei que nunca mais ia ser feliz e que era o fim da linha. Fiquei perdidão, meu velho.

Gordo, ganhando mal, desiludido e agora solteiro: ferrou, já era.

(não sou mais gordo, mas sim gordelícia kkk)

De todas as mudanças que fiz, uma bem importante foi a profissionalização da minha relação com a mãe da Laura.

Complicado demais, porque a primeira coisa que vem na nossa cabeça, quando vem a solteirisse, é nunca mais olhar na cara da companheira.

Não é bem assim, cara. A partir do momento que o filho chegou, vocês vão de vez em quando se ver e sempre se falar.

É assim que é, e é assim que tem ser.

A criação do filho depende dos dois lados da moeda. Nosso problema é que sempre pende para um lado ou para o outro. No caso meu e da mãe da Laura tentamos dividir e conversar profissionalmente.

Parece impossível, mas não é. Vocês precisam ser “profissionais”, sabe? O que é isso? Você agora trabalha para criar o seu filho e não pode mais levar o passado para a vida pessoal. Conversar com ela? Só sobre a Laura.

Ainda parece impossível? Calma, vamos por partes. Eu aconselho a fazer um exercício pior que flexão com um braço só: o do perdão. Temos que perdoar tudo aquilo que a mãe do nosso filho fez, ou ainda faz, e seguir nossa vida. Perdoar significa aliviar a mágoa que tem dentro de você e voltar a tratar a pessoa com educação e respeito. Às vezes, o perdão tira férias e vocês vão trocar farpas, mas é normal. Nenhum exercício é sempre bem executado. Mas precisa ser tentado.

Depois que as partes se respeitam e estão convictos de que um depende do outro para que a educação do filho seja bacana, as coisas desandam e sua vida vai começar a se encaixar.

A união de todas essas mudanças que fiz resultou hoje no que eu digo de “melhor momento da minha vida”, velhão.

Foi difícil, eu me ferrei, sofri muito, mas deu certo. E tem que continuar funcionando. É uma máquina que precisa ser sempre retocada e bem cuidada. Qualquer deslize meu, eu paro, respiro e tento consertar. Se a mãe da Laura vacila, eu passo pra ela. Assim como ela também me dá uns toques nos meus tropeços.

Nós dois agora não temos nada e nunca mais teremos. Entretanto, o nosso fruto, a nossa razão de viver, sempre nos deixará ligados um ao outro e, de maneira mais educada possível, vamos nos virando para que a Laura seja mais um instrumento do bem e que seja saudável.

Outra coisa, explique para sua namorada, papai jovem, como funciona essa profissionalização. Muitas namoradas sofrem de ciúmes, quando você liga e resolve os problemas do seu filho. Sua mina tem que entender que vocês dois são sócios de um negócio chamado “filho” e que o crescimento desse empreendimento só depende da boa administração dos donos dele.

É isso.

Um abraço.

12 thoughts on “O pai profissional

  1. Q bom q vc teve essa sorte, fico feliz, sucesso!!
    Infelizmente comigo, nada tá dando certo, nada! nem a justiça faz com q a mãe do meu filho obedeça aos acordos, to exausto!

  2. Das namoradas legais, tolerantes e conselheiras ninguém lembra né? hahaha
    Parabéns, George, muito bacana esse texto e o blog!

  3. Ei, Guilherme!
    Obrigada pela homenagem! Gostei muito do post!🙂
    Parabéns por ter conquistado a maturidade que a oportunidade chamada “paternidade/ maternidade” nos oferece!😉
    Pena que por aqui o “negócio chamado ‘filho'” seja uma empresa sem sócios… Mas espero conseguir educar meu príncipe da melhor forma, independente da ausência do pai dele, para que um dia ele seja um grande homem e, se fizer parte dos planos dele no futuro, marido e pai também.
    Bjos!

  4. Ah se todos os pais pensassem dessa forma, o pai da minha filha além de não procurar, ele ainda não consegue trocar uma palavra comigo, as duas vezes que ele ligou nesse 1 ano dela eu tratei ele super educadamente, mas tentar sozinho é complicado! Parabéns novamente por ser esse pai para sua filha, estou sempre pelo seu blog!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s